Resenha Guarde-me em seus braços




Resenha Guarde-me em seus braços


Acompanho a carreira da autora Shirlei Ramos há anos. Seus livros são sempre delicados, românticos e sensuais, e com Guarde-me em seus braços não foi diferente. A diferença é que dessa vez o mocinho é muito machucado e fechado para a vida.

Tales passou por muito mais baixos do que altos na vida. Mesmo tendo nascido em uma família endinheirada, não recebeu o mesmo amor que seu irmão gêmeo, Joaquim. E depois de perder a mãe, o próprio Joaquim faleceu, e agora Tales carrega acusações do pai e da cunhada, assim como sua própria culpa, por não ter conseguido impedir a morte precoce do irmão. Por ter tido temperamento mais rebelde, ele sempre foi considerado a ovelha negra da família, e isso quase o matou, quando se afundou nas drogas. Agora ele está limpo, toca um bar de rock com uma amiga, mas carrega na alma feridas profundas.

Se o Tales é calado e antissocial, a Luara, por outro lado, é uma garota linda e extrovertida, uma mineirinha de coração gigantesco que cresceu em uma Casa Lar e sofre de dismetria, tendo uma perna mais curta que a outra. Ela chega a São Paulo para trabalhar como babá e acaba virando vizinha de Tales e se tornando amiga dele. Se ele carrega uma aurea pesada, a dela é leve como uma nuvem branca no céu.

Mas nem tudo são flores. Luara logo descobre que foi trabalhar para uma bruxa louca e abusiva. A megera a faz trabalhar demais, agravando suas dores. Mesmo assim ela não desiste do seu sonho de estudar e se tornar uma veterinária. Tales acaba se tornando o protetor da jovem, enquanto tenta resistir aos encantos da mesma por não se achar digno de alguém assim.

A história da Lua com o Tales me encantou. Tenho um fraco gigantesco por bad boys literários que no fundo são príncipes disfarçados e vão se transformando aos poucos e abrindo seus corações para mocinhas fortes e carinhosas. A Lua foi um caso à parte. Ela é linda, tem aquele sotaque "gostosim" que nos faz imaginar sua expressão doce enquanto faz pão de queijo para dar de presente ao seu "vizim" fortão.

Amei e indico esse e os outros livros da Shirlei. É fofura e superação na certa, e além disso, são livros muito bem escritos e revisados, o que é um ponto a mais para a autora.

10 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo