Resenha: Entre a ruína e a paixão




Resenha entre a ruína e a paixão

Hoje trago a resenha do terceiro livro da série Clube dos Canalhas, da autora Sara Mclean.

Entre a ruína e a paixão vai contar a história de Temple – meu favorito 4 dos sócios do Anjo Caído – o melhor e mais exclusivo cassino de Londres no século XXI.

Temple é definitivamente um anjo caído. Nascido na nobreza, o duque de constituição grande e oponente, tinha tudo o que o dinheiro e o futuro título poderiam lhe dar. Mas tudo acabou em uma noite fatídica onde acordou numa cama desconhecida, de um quarto desconhecido, ao lado de uma poça de sangue. E embora não tenha sido formalmente acusado de assassinato de Mara Lowe, a jovem futura esposa de seu pai – cujo corpo nunca foi encontrado, ele foi exilado pela família e pela sociedade, se tornando na boca do povo o duque assassino.

Temple viveu no submundo de Londres por um tempo. Lá conheceu Bourne e juntos os dois começaram a organizar apostas em lugares muito perigosos, onde a honra pouco valia. Num desses momentos, eles estavam para ser atacados e roubados por dezenas de homens, quando foram salvos por Chase, o sócio fundador do Anjo Caído, que lhes propôs sociedade. Desde então, Bourne cuida das mesas do cassino, Cross (do seg. livro) dos números, Chase da administração, e Temple, do ringue. Sim, pois ele é o único lutador invicto de Londres. A todos que perdem suas fortunas no cassino, é dada uma chance de recuperarem suas posses caso derrotem Temple no ringue. E isso nunca aconteceu.

Tudo vai bem até que Mara, a garota supostamente assassinada, retorna à vida de Temple com uma oferta tentadora. Ele poderá expô-la à sociedade e limpar o seu nome se devolver as posses que o irmão de Mara perdeu no cassino. Ele se nega, e ela sugere outro trato: que ele lhe dê algum dinheiro enquanto ela fica à mercê dele, esperando o momento em que ele decida revelá-la ao mundo.

Temple quer vingança. Mas será cada vez mais difícil para ele odiar Mara conforme for passando mais tempo com ela e a conhecendo melhor. Até que finalmente seja revelada a armação que exilou a ambos no passado.

Minha opinião: Esse foi o melhor dos 4 livros. Eu amo um brutamontes gentil, e Temple é definitivamente um desses. Ele pode ser todo fortão por fora, mas por dentro é um homem que só quer ser amado. Ele é lindo. Amei demais a história, as ironias do destino que ela mostra. E como cada coisa foi se encaixando. Melhor ainda, foi nesse livro que se revelou o maior plot twist da série e que me deixou de queixo caído querendo dar spoiler, mas sem poder.

Li a série gratuitamente quando assinei o Prime da Amazon em abril e maio. E recomendo muito.

Falta apenas resenhar o último livro: Nunca julgue uma dama pela aparência.

E aí, gostaram da resenha?

0 visualização

RECEBA MEUS EMAILS COM NOVIDADES E PROMOÇÕES

© 2019 Cristiane Broca

  • Black Facebook Icon
  • Black YouTube Icon
  • Black Instagram Icon
  • Black Pinterest Icon